Pode ser consumida em qualquer ocasião, das mais simples e cotidianas às mais formais e requintadas. É tanta variedade que, às vezes, fica até difícil escolher a cerveja gourmet ideal!

Convidamos a sommelier de cervejas Stef Monteiro para ajudar você nessa tarefa. Formada pelo Instituto da Cerveja, com chancela de uma das mais importantes universidades cervejeiras do mundo, a Weihenstephan Akademie, na Alemanha e parcerias com o grupo Heineken no currículo, a sommelier conta um pouco das características dos principais estilos de cerveja para você avaliar qual combina mais com o seu paladar, além de sugerir harmonizações.

 

Como apreciar a cerveja gourmet?

Existe uma infinidade de estilos, origens, processos, cores, aromas e sabores que tornam a cerveja uma bebida extremamente versátil. Stef afirma que o segredo para apreciar uma boa cerveja é estar aberto a explorar novos sabores e sensações. “É preciso bebê-la com calma e prestar atenção nas sensações que ela proporciona por meio da aparência, cor, aroma e sabor”, explica. 

Qual é a temperatura ideal?

Além disso, a temperatura também é um fator importante. Beber uma cerveja gelada demais prejudica a experiência, pois a baixa temperatura “congela” as papilas gustativas, o que impede de apreciar todos os sabores completamente.

 

Cerveja mais leve ou mais forte?

 

Muita gente acredita que as cervejas claras são mais leves e as escuras são mais fortes e alcoólicas, mas não é bem assim. Stef explica que a intensidade de uma cerveja é determinada pelo estilo e processo de produção.

 

Há cervejas claras e leves assim como diversas escuras que são mais fortes. No entanto, a sommelier ressalta que existem cervejas claras bem encorpadas, complexas e mais alcoólicas, como as de estilo Tripel, e cervejas escuras leves, com teor alcoólico baixo e fáceis de beber, como as dry Stouts, estilo da famosa cerveja irlandesa Guinness.

 

Tipos de cerveja gourmet

 

Existe uma infinidade de estilos de cerveja, não conseguiríamos falar de todos. Porém, os estilos da bebida são classificados em quatro grupos, chamados de Escola Cervejeira. São os seguintes:

 

Escola Alemã

Estilos de cerveja originários da Alemanha, Áustria e República Tcheca, como:

  1. German Pilsner Bohemian Pilsen
  2. Munich Helles
  3. Dunkel 
  4. Vienna Lager Weizenbier 
  5. Bock
  6. Berliner Weisse

Escola Inglesa

Cervejas oriundas da Inglaterra, Escócia e Irlanda, como:

  1. English Pale Ale
  2. English Red Ale
  3. Indian Pale Ale (IPA)
  4. English Porter;
  5. Stout
  6. Brown Ale
  7. Scotch Ale
  8. Bitter Ale

Escola Belga

Estilos provenientes da Bélgica, responsável pela criação de cervejas mais complexas, ousadas e surpreendentes, como:

  1. Witbier
  2. Blond Ale
  3. Saison
  4. Dubbel
  5. Tripel
  6. Strong Pale Ale
  7. Bière Brut
  8. Lambics

Escola Norte-americana

A mais recente apresenta cervejas criadas nos EUA, sendo que boa parte tem inspiração nos ingleses, como:

  1. American Lager
  2. American Pale Ale
  3. American IPA
  4. Imperial IPA
  5. Session IPA
  6. American Brown Ale
  7. American Sour Ale
  8.  

Como harmonizar a cerveja gourmet?

 

A Nissei conta com uma seção de cervejas e acessórios para você brindar à vontade. Agora que já sabe os principais estilos, Stef sugere combinações para você não fazer feio.

 

Escola Alemã

Escola Inglesa

Escola Belga

Escola Norte-americana

Weizenbier - a famosa cerveja de trigo é encorpada, turva, com espuma cremosa e bem aromática. Possui notas de cravo e banana no aroma e paladar, que são provenientes do processo de fermentação. Mesmo sendo mais encorpada, é uma cerveja leve, de baixo amargor e teor alcoólico.

Porter - a clássica cerveja inglesa. Escura, utiliza maltes tostados e torrados na produção. Possui aroma e sabor que remetem a café, chocolate amargo, cacau e frutas secas. Apesar de ser escura, não é muito encorpada e nem apresenta teor alcoólico alto.

Witbier – provavelmente, o estilo belga mais conhecido e consumido no mundo. É muito agradável, gostosa e refrescante. Com coloração amarelo- palha, turva, tem a presença de casca de laranja e semente de coentro na receita, mas não apresenta amargor.

India Pale Ale (IPA) - apesar da origem inglesa, fez mais sucesso na versão americana, que utiliza lúpulos mais cítricos e frutados. O amargor é o destaque, mas também traz frescor, notas cítricas e de frutas amarelas, provenientes dos lúpulos utilizados.

Vai bem com pratos leves, como saladas, frutos do mar e receitas com frango. Também é perfeita para acompanhar pratos típicos da culinária alemã.

Vai bem com carnes assadas, grelhadas, molho barbecue, risoto de funghi, queijos amarelos e mais duros, como o parmesão. Também com tortas e mousses à base de chocolate e sobremesas com frutas vermelhas.

Vai bem com pratos frescos e suaves, como saladas, queijos brancos suaves, ceviche e pratos da culinária japonesa.

Vai bem com hambúrguer, carnes assadas, grelhadas, comida mexicana e peruana. 


Dica: as IPAs acentuam a sensação de ardência da pimenta no paladar. Se você deseja esse resultado na harmonização, vá em frente e escolha uma boa IPA. Caso contrário, melhor optar por uma cerveja com mais malte e menos amargor, como uma American Red Ale.